Um roteiro de entrevista clínica centrada na pessoa para a graduação médica

Palavras-chave: Educação Médica, Anamnese, Cuidado Centrado no Paciente

Resumo

O ensino de habilidades de comunicação clínica na graduação médica encontra nos princípios e componentes do Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP) uma referência importante para a definição de suas competências. No entanto, mesmo tendo contato com o MCCP em sua formação, é frequente que estudantes de medicina recorram à utilização da anamnese tradicional centrada na agenda médica como um roteiro mais seguro para realização de suas entrevistas. Propomos, como uma hipótese para essa dificuldade dos estudantes, a falta de uma tradução do MCCP em um roteiro padronizado de entrevista médica, especialmente para ensino na graduação. Neste relato, a partir de modelos de entrevista clínica centrada na pessoa (ECCP) selecionados da literatura internacional, apresentamos a primeira etapa de um roteiro de ECCP original, adaptado ao cenário brasileiro. O objetivo deste relato é oferecer uma referência de fácil utilização em língua portuguesa e que possa ser aprimorada pelos profissionais envolvidos com o ensino de comunicação clínica na educação superior no Brasil. Estudos empíricos ainda são necessários para endossar uma utilização mais ampla da proposta aqui apresentada.

Metrics

Carregando Métricas ...

Referências

(1) Ministério da Educação (BR), Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Superior. Resolução Nº. 3 de 20 de junho de 2014. Institui diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em Medicina e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União; 2014. p. 8-11.

(2) Stewart M, Brown JB, Weston WW, McWhinney IR, McWilliam CL, Freeman TR. Medicina Centrada na Pessoa: Transformando o Método Clínico. 3a ed. Porto Alegre: Artmed; 2017.

(3) Simpson M, Buckman R, Stewart M, Maguire P, Lipkin M, Novack D, et al. Doctor-patient communication: the Toronto consensus statement. BMJ. 1991;303(6814):1385-7.

(4) Makoul G. Essential elements of communication in medical encounters: the Kalamazoo consensus statement. Acad Med. 2001;76(4):390-3.

(5) Noble LM, Scott-Smith W, O’Neill B, Salisbury H; UK Council of Clinical Communication in Undergraduate Medical Education. Consensus statement on an updated core communication curriculum for UK undergraduate medical education. Patient Educ Couns. 2018;101(9):1712-9.

(6) Hashim MJ. Patient-Centered Communication: Basic Skills. Am Fam Physician. 2017;95(1):29-34.

(7) Frain J. Why Clinical Communication Matters? In: Cooper N, Frain J, eds. ABC of Clinical Communication. Hoboken, NJ: Wiley Blackwell; 2018.

(8) Moulton L. The Naked Consultation: A Practical Guide to Primary Care Consultation Skills. 2nd ed. Boca Raton, FL: CRC Press; 2016.

(9) Neighbour R. The Inner Consultation: How to Develop an Effective and Intuitive Consulting Style. Lancaster Lancashire, Boston: MTP Press; 1987.

(10) Pendleton D, Schofield T, Tate P, Havelock P. A Nova Consulta - desenvolvendo a comunicação entre médico e paciente. Porto Alegre: Artmed; 2011.

(11) Ramos V. A consulta em 7 passos: Execução e análise crítica de consultas em medicina geral e familiar. Lisboa: VFBM Comunicação; 2008.

(12) Kurtz S, Silverman J, Benson J, Draper J. Marrying content and process in clinical method teaching: enhancing the Calgary-Cambridge guides. Acad Med. 2003;78(8):802-9.

(13) Borrell Carrió F. Entrevista Clínica: Habilidades de Comunicação para Profissionais de Saúde. Porto Alegre: Artmed; 2012.

(14) Fortin AH, Dwamena FC, Lepisto BL, Frankel RM, Smith RC. Smith’s Patient-Centered Interviewing: An Evidence-Based Method. 4th ed. New York: McGraw-Hill Education; 2019.

(15) Cole SA, Bird J. The Medical Interview: The Three Function Approach. 3rd ed. Philadelphia, PA: Elsevier/Saunders; 2014.

(16) Smith RC, Fortin AH, Dwamena F, Frankel RM. An evidence-based patient-centered method makes the biopsychosocial model scientific. Patient Educ Couns. 2013;91(3):265-70.

(17) Smith RC, Lyles JS, Mettler J, Stoffelmayr BE, Van Egeren LF, Marshall AM, et al. The effectiveness of intensive training for residents in interviewing. A randomized, controlled study. Ann Intern Med. 1998;128(2):118-26.

(18) Smith RC, Lyles JS, Gardiner JC, Sirbu C, Hodges A, Collins C, et al. Primary care clinicians treat patients with medically unexplained symptoms: a randomized controlled trial. J Gen Intern Med. 2006;21(7):671-7.

(19( Lazare A, Putnam SM, Lipikin M Jr. Three function of the medical interview. In: Lipkin M Jr, Putnam SM, Lazare A, Carroll JG, Frankel RM, Keller A, et al., eds. The Medical Interview: Clinical Care, Education, and Research. New York: Springer-Verlag; 1995.

(20) Hunziker S, Schläpfer M, Langewitz W, Kaufmann G, Nüesch R, Battegay E, et al. Open and hidden agendas of “asymptomatic” patients who request check-up exams. BMC Fam Pract. 2011;12:22.

(21) Bjørland E, Brekke M. What do patients bring up in consultations? An observational study in general practice. Scand J Prim Health Care. 2015;33(3):206-11.

(22) Silverman J. Hidden agendas and how to uncover them. Medicine. 2005;33(2):27-9.

(23) Stuart B, Leydon G, Woods C, Gennery E, Elsey C, Summers R, et al. The elicitation and management of multiple health concerns in GP consultations. Patient Educ Couns. 2019;102(4):687-93.

(24) Zonta R, Norman AH, Tesser CD, Galhardi MP, Capeletti NM. Rastreamento, Check-Up e Prevenção Quaternária. Florianópolis: UFSC; 2017.

(25) Bradford N. Promoting a patient-centred approach in clinical consultations: Summary of a Cochrane review. Int J Nurs Pract. 2017;23(3). doi: 10.1111/ijn.12564

Publicado
2020-04-30
Como Citar
Wenceslau, L. D., Fonseca, V. K. T. da, Dutra, L. de A., & Caldeira, L. G. (2020). Um roteiro de entrevista clínica centrada na pessoa para a graduação médica. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 15(42), 2154. https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2154
Seção
Relatos de Experiência