Cuidados paliativos providos por médicos de família e comunidade na atenção primária à saúde brasileira

Um survey nacional

Palavras-chave: Cuidados Paliativos, Atenção Primária à Saúde, Medicina de Família e Comunidade.

Resumo

Introdução: A necessidade de cuidados paliativos aumentou no âmbito da atenção primária à saúde (APS) do Brasil. Objetivos: Caracterizar a prática de cuidados paliativos providos por médicos de família e comunidade na atenção primária brasileira. Métodos: Estudo transversal e descritivo. Médicos de família e comunidade da APS do Brasil responderam a um questionário autoaplicável, com perguntas envolvendo os oito domínios das diretrizes do National Consensus Project for Quality Palliative Care. Resultados: Foram analisadas 87 respostas de médicos de família de 34 cidades brasileiras. A maioria dos entrevistados (92%) não teve uma disciplina de cuidados paliativos na graduação. Existe pouca utilização de ferramentas validadas para análise da dor e funcionalidade dos pacientes. Há pouca disponibilidade de equipe multidisciplinar capacitada na APS. Existe deficiência na comunicação do profissional com os pacientes e familiares. Há pouca disponibilidade de medicamentos para controle sintomático de dor e dispneia em pacientes sob cuidados paliativos na APS. Conclusão: Existe certa provisão de cuidados paliativos na APS brasileira, porém com insuficiência. Dificuldades na formação médica, pouca disponibilidade de insumos e material humano podem dificultar um melhor provimento de cuidados paliativos na APS brasileira.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Caroline Wassmansdorf Mattos, ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DE FLORIANÓPOLIS (ESP) - Florianópolis - Santa Catarina - Brasil
Possui graduação em MEDICINA pela Universidade Federal do Paraná (2016). Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade pela Prefeitura Municipal de Florianópolis (2019).
Rodrigo D'Agostini Derech, PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS (PMF) - Florianópolis - Santa Catarina - Brasil
Possui graduação em MEDICINA pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001). Residência Médica em Medicina Interna pelo Hospital Nossa Senhora da Conceição em Porto Alegre e em Geriatria pelo Instituto de Geriatria e Gerontologia da PUCRS. Atualmente é médico plantonista do Centro de Pesquisas Oncolóicas e médico geriatra da PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Geriatria. É membro da Comissão de Farmácia e Terapêutica da Prefeitura Municipal de Florianópolis

Referências

Connor S, Sepulveda C. Global Atlas of Palliative Care at the End-of-Life. 2014. Disponível em: <http://www.thewpca.org/resources/global-atlas-of-palliative-care/> Acesso em: 27 dez. 2017.

Starfield B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. UNESCO. Brasília, 2002.

Pastrana T, Torres-Vigil I, de Lima L. Palliative care development in Latin America: An analysis using macro indicators. Palliat Med. 2014; 28(10):1231–8. doi: 10.1177/0269216314538893.

Hermes HR, Lamarca ICA. Cuidados paliativos: uma abordagem a partir das categorias profissionais de saúde. Cien Saude Colet. 2013; 18(9):2577-88.

Comissão Intergestores Tripartite (BR). Resolução Nº 41, de 31 de outubro de 2018. Dispõe sobre as diretrizes para a organização dos cuidados paliativos, à luz dos cuidados continuados integrados, no âmbito Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2018

Marcucci FCI, Cabrera MA, Perilla AB, Brun MM, de Barros EM, et al. Identification and characteristics of patients with palliative care needs in Brazilian primary care. BMC Palliat Care. 2016; 15:51. doi: 10.1186/s12904-016-0125-4

Floriani CA, Schramm FR. Moral and operational challenges for the inclusion of palliative care in primary health care. Cad Saúde Pública, Rio de Janeiro. 2007; 23(9):2072-80.

Paz CRP, Pessalacia JDR, Zoboli ELCP, Souza HL, Granja GF, et al. New demands for primary health care in Brazil: palliative care. Invest Educ Enferm. 2016; 34(1): 46-57. doi:10.17533/udea.iee.v34n1a06

Shadd JD, Burge F, Stajduhar KI, Cohen SR, Kelley ML, et al. Defining and measuring a palliative approach in primary care. Can Fam Physician. 2013; 59(11):1149–50. PMCID: PMC3828085. PMID: 24235182

Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2017.

Gusso G, Lopes JMC. Tratado de Medicina de Família e Comunidade: princípios, formação e prática. Vol 1. Porto Alegre: ARTMED, 2012. 846p.

Wong FK, Ng AY, Lee PH, Lam PT, Ng JS, et al. Effects of a transitional palliative care model on patients with end-stage heart failure: a randomised controlled trial. Heart. 2016; 102(14):1100–8. doi: 10.1136/heartjnl-2015-308638.

Brännström M, Boman K. Effects of person-centred and integrated chronic heart failure and palliative home care. PREFER: a randomized controlled study. Eur J Heart Fail. 2014; 16(10):1142–51. doi: 10.1002/ejhf.151.

SBMFC. Currículo baseado em competências para Medicina de Família e Comunidade, Lermen Jr N. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em <http://www.sbmfc.org.br/media/Curriculo%20Baseado%20em%20Competencias(1).pdf>. Acesso em: 27 dez. 2017.

De Roo ML, Leemans K, Claessen SJ, Cohen J, Pasman HR, et al. Quality indicators for palliative care: update of a systematic review. J Pain Symptom Manage. 2013; 46(4):556-72. doi: 10.1016/j.jpainsymman.2012.09.013

National Consensus Project for Quality Palliative Care. Clinical practice guidelines for quality palliative care, 4th edition. Richmond, VA: National Coalition for Hospice and Palliative Care. 2018. Disponível em:

Pastrana T, de Lima L, Wenk R, Eisenchlas J, Monti C, Rocafort J, Centeno C. Atlas de Cuidados Paliativos de Latinoamérica. Houston: IAHPC Press; 2012. Disponível em: <http://cuidadospaliativos.org/atlas-de-cp-de-latinoamerica/> Acesso em: 12 fev. 2018.

Mason B, Buckingham S, Finucane A, Hutchison P, Kendall M, McCutcheon H, et al. Improving primary palliative care in Scotland: lessons from a mixed methods study. BMC Fam Pract. 2015; 16:176. doi: 10.1186/s12875-015-0391-x.

Gadoud A, Kane E, Macleod U, Ansell P, Oliver S, et al. Palliative Care among heart failure patients in primary care: a comparison to cancer patients using english family practice data. PLoS ONE. 2014; 9(11):e113188. doi: 10.1371/journal.pone.0113188.

Green E, Knight S, Gott M, Barclay S, White P. Patients’ and carers’ perspectives of palliative care in general practice: A systematic review with narrative synthesis. Palliat Med. 2018; 32(4), 838–50. doi: 10.1177/0269216317748862.

Ngwenya N, Kenten C, Jones L, Gibson F, Pearce S, et al. Experiences and preferences for end-of-Life care for young adults with cancer and their informal carers: A Narrative Synthesis. J Adolesc Young Adult Oncol. 2017; 6(2):200-12. doi: 10.1089/jayao.2016.0055.

Morrison RS, Meier DE. High rates of advance care planning in New York city’s elderly population. Arch Intern Med. 2004; 164(22):2421-6. doi: 10.1001/archinte.164.22.2421.

Martoni AA, Varani S, Peghetti B, Roganti D, Volpicella E, et al. Spiritual well‐being of Italian advanced cancer patients in the home palliative care setting. Eur J Cancer Care. 2017; 26(4). doi: 10.1111/ecc.12677.

Schneider N, Mitchell GK, Murray SA. Palliative care in urgent need of recognition and development in general practice: the example of Germany. BMC Fam Pract. 2010; 11(66). doi: 10.1186/1471-2296-11-66.

Luckett T, Phillips J, Agar M, Virdun C, Green A, et al. Elements of effective palliative care models: a rapid review. BMC Health Serv Res. 2014;14(136). doi: 10.1186/1472-6963-14-136.

Alvarez MP, Agra Y. Systematic review of educational interventions in palliative care for primary care physicians. Palliat Med. 2006; 20(7):673-83. doi: 10.1177/0269216306071794.

Pelayo-Alvarez M, Perez-Hoyos S, Agra-Varela Y. Clinical effectiveness of online training in palliative care of primary care physicians. J Palliat Med. 2013; 16(10):1188-96. doi: 10.1089/jpm.2013.0005.

Publicado
2020-03-23
Como Citar
Wassmansdorf Mattos, C., & D’Agostini Derech, R. (2020). Cuidados paliativos providos por médicos de família e comunidade na atenção primária à saúde brasileira: Um survey nacional. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 15(42), 2094. https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2094
Seção
Artigos de Pesquisa